Pra amar ainda mais o Banco de Tecido: conheça os Costurados

Aproveitamos nossa participação no BEFW, onde éramos vizinhos da lodjinha mara que o Banco de Tecido montou por lá, pra conhecer as novidades do projeto. A gente, que já ama essa ideia há tempos, ficou super feliz de conhecer o mais novo lançamento do Banco: os Costurados!

Pra quem ainda não conhece, o Banco de Tecido é a primeira iniciativa brasileira dedicada a circulação de tecido de reuso. Eles solucionam a sobra de produção de confecções e ateliers, através de um sistema misto de troca e venda onde o tecido é o produto e também a moeda corrente.

Na prática funciona assim: você deposita suas sobras de tecidos. Elas são pesadas e organizadas com carinho. Você recebe créditos por cada quilo depositado no Banco, gerando uma conta corrente. Use estes créditos pra retirar outros tecidos depositar por lá quando quiser, tudo de uma vez ou em partes.

O projeto já existe há mais de três anos e segue buscando desenvolver soluções para lidar com o problema dos resíduos têxteis. "Nossa ideia é tentar acabar mesmo com todo o desperdício. (...) Começamos a receber algumas sobras menores - chamado enfesto - e passamos a fazer tecidos desse material", diz Olintho.

Foi assim que nasceram os Costurados: tecidos inteiros, feitos a partir da emenda artesanal de vários outros, realizada por grupos produtivos relacionados a economia solidária. Os pedaços são de tamanhos e cores variados, porém escolhidos a dedo pelo próprio Olintho que cuida do desenvolvimento de combinações lindas! 

Confira no vídeo nosso papo com o Olintho, daquelas pessoas que tem um olhar simpático e muita bagagem no universo têxtil: figurinista por muitos anos, também trabalhou no universo têxtil, em confecções, como modelista e cenografia. Com a arte e a moda sempre andando lado a lado em sua vida, ele muito a dizer sobre este mercado:

O Banco de Tecido tem um papel fundamental entre as iniciativas que estão criando esta nova forma de lidar, criar e consumir itens têxteis. Torcemos para que eles sigam com este trabalho maravilhoso que contribui para um mercado de moda que produza menos lixo. Não deixe de visitar as unidades físicas do projeto, que ficam em São Paulo e Curitiba e também de acompanhar o projeto pelas redes.

--- Post escrito com carinho, por Bruna Neto e Mari Pelli.