Oficina-Mutirão “Pimp My Roupa”

 
pimp.png
 

Botamos a mão na massa e transformamos peças usadas e faixas reflexivas que seriam descartadas em roupas novinhas para os catadores

zigzag_yellow.png
 

O QUE FOI FEITO?

Dentro do evento PIMP My Cooperativa, do projeto PIMP My Carroça, realizamos um mutirão de aulas de costura com A Costureirinha e oficina de Re-Roupa. Botamos a mão na massa e transformamos peças usadas e faixas reflexivas que seriam descartadas em roupas novinhas para os catadores da cooperativa de acordo com suas necessidades: acrescentando bolsos para que carreguem documentos, mangas longas ou capuzes para proteção de sol ou chuva, adicionando faixas reflexivas de segurança ou simplesmente "pimpando" as roupas de acordo com os pedidos do catador (um tecido colorido aqui, uma estampa ali).

Criamos as re-roupas em sintonia com o que o Pimp My Carroça propõe: promover a auto estima e melhorar a segurança do catador, como o Pimp faz através da pintura melhoria de sua carroça, por exemplo.

zigzag_yellow.png

POR QUE IMPORTA?

Pimp Nossa Cooperativa é um projeto do Pimp My Carroça que revitaliza o espaço das Cooperativas de catadores de lixo, ressignificando o local para quem trabalha por lá e também para a sociedade. Através de um evento cultural para os catadores e moradores da região da Cooperativa, são realizadas ações voltadas a tornar o espaço mais organizado, agradável e bonito, em paralelo ao atendimento dos catadores e suas carroças.

Os catadores de lixo desempenham um papel fundamental na nossa sociedade, dando conta de um problema que é de responsabilidade de todos nós: a quantidade absurda de lixo que produzimos. Este tipo de ação, que a gente apoia e assina embaixo, busca tirar da invisibilidade estes profissionais tão importantes para o mundo que vivemos e sensibilizar a sociedade para a causa do lixo.

RESULTADOS

Produzimos quase 20 peças de roupas Re-Roupadas e ensinamos o básico da costura para cerca de 5 mulheres da cooperativa. Nos juntamos a 23 voluntários, 22 artistas e 32 cooperados que participaram do evento.

QUANTO CUSTOU E COMO FOI VIABILIZADO

Todos os custos de locomoção, alimentação e produção da atividade foram pagos por Mari, Gabi e Elisa, que também trabalharam voluntariamente para o projeto.