/// 

Desconstruindo padrões da era industrial para construir futuros possíveis

 
 

Nos últimos anos a necessidade de pensar a moda de outras formas na tentativa de minimizar seu impacto ambiental e social tem ficado cada vez mais urgente. Informações sobre o tamanho deste impacto estão cada vez mais acessíveis e a partir delas muitos movimentos, marcas e indivíduos têm buscado construir outras possibilidades para o universo têxtil.

Movimentos pela valorização das pessoas envolvidas na cadeia de produção, iniciativas de upcycling, economia circular, logística reversa, transparência e busca por matérias primas mais sustentáveis tem nascido e prosperado nos últimos anos. O Roupa Livre, dentre tantas outras, é uma das iniciativas que brotaram neste sentido e há 4 anos desenvolve soluções para um mundo que já tem roupas demais.

Tudo o que vem sendo feito até aqui é importante, porém, acreditamos cada vez mais que a mudança que precisamos realizar é mais profunda:

///

Precisamos olhar de frente para a necessidade de desconstruir padrões intrínsecos ao modelo industrial.

Falamos muito sobre como criar novas soluções e pouco sobre como descontinuar ou dissolver as que não são benéficas. Falamos muito sobre melhorar as condições mínimas de trabalho da cadeia produtiva e pouco sobre como valorizar e desenvolver a potencialidade humana de cada pessoa envolvida na indústria. Falamos muito sobre usar a criatividade para criar novas estéticas para o reaproveitamento mas pouco sobre como podemos colocá-la a serviço do desenvolvimento de produtos e soluções para questões cruciais que enfrentamos como sociedade. Falamos muito sobre buscar matérias primas que causem menos impacto e pouco sobre como enxergar a nossa relação com o ambiente em que vivemos como integral em sua totalidade e não somente utilitária.

Estes assuntos são elefantes brancos no meio da sala em discussões que muitas vezes olham nesta direção mas não chegam ao cerne das questões, evitando que transformações profundas possam acontecer.

Assim, temos poucos exemplos de indústrias dispostas a se questionar profundamente e reconstruir questões fundamentais de suas existências. Por isso é fundamental nos conectarmos com quem está agindo nesta direção. Neste workshop a Mercur, indústria que está em uma jornada de desconstrução constante, nos trará suas experiências para serem a base para a nossa discussão. A Mercur é uma indústria brasileira com 94 anos de existência que há cerca de 10 anos começou a questionar seus padrões industriais para a construção de futuros possíveis. Sua experiência é única e pioneira. Entre as diversas medidas que vem construindo estes novos princípios na empresa estão:

  • Facilitar o desenvolvimento de pessoas, para além da função industrial da produtividade.

  • Criar relações com fornecedores de matérias prima que valorizem uma visão sistêmica de mundo.

  • Descontinuar linhas de produtos que não estejam de acordo com o propósito de promover bem estar.

  • Priorizar o desenvolvimento de produtos que atendam a necessidades das pessoas, criando junto com elas e tendo a diversidade como foco central.

Neste workshop teremos a oportunidade de conhecer mais a fundo sobre como estes processos se dão na Mercur e trocarmos a respeito. Através de uma dinâmica, traremos para a realidade de cada participante a reflexão sobre como é possível caminhar nesta direção.

Vamos trocar sobre as dificuldades e formas e encontrar apoio para realizar as mudanças necessárias.

///

Facilitadores

Mari Pelli - Fundadora do Roupa Livre

João Carlos Vogt - Mercur

Larusso - Larusso.com.br - Gestão da Aprendizagem Mercur

///

Para quem é este workshop

Empreendedores, intraempreendedores e trabalhadores do setor da moda, estudantes e interessados em geral em construir formas de atuar na indústria da moda buscando desconstruir padrões industriais.

///

Inscrição

O valor da inscrição se dará através de uma contribuição consciente. Ao final do workshop, teremos um momento para discutir os custos de realização da atividade e disposição para que cada um contribua de acordo com o valor recebido pelo encontro, suas possibilidades financeiras e disponibilidade de se co-responsabilizar financeiramente pela entrega dos facilitadores. Dessa forma buscamos propor uma atividade inclusiva e que se proponha a existir de uma maneira também diferente, como propomos com o conteúdo do workshop.

Esta prática faz parte do processo de reconstruir modelos de negócio e visa desenvolver uma consciência na percepção de valor.

///

quando

17 de novembro de 2018 - das 13h às 18h.

///

onde

Esta atividade acontecerá dentro do BEFW - a Primeira Semana de Moda Sustentável do Brasil.
Unibes Cultural - Rua Oscar Freire, 2500 - Sumaré - São Paulo.